30jun

Uma visita a Casa da Cascata de Frank Lloyd Wright

No nosso planejamento de visitas nos Estados Unidos decidimos fazer uma parada no caminho para visitar a chamada Casa da Cascata (Fallingwater) uma casa muito especial para qualquer um interessado em arquitetura e considerada uma das obras primas do arquiteto Frank Lloyd Wright.

A casa é reconhecida pelo seu estilo moderno em plenos anos 30, estes conhecidos pelo detalhamento e rebuscamento nos detalhes arquitetônicos. Mas talvez o destaque mais importante é que a casa, como o próprio nome diz, foi construída sobre uma pequena queda d’água, mas sem alterar o percurso da água. Dessa forma, o projeto de Frank Lloyd Wright é também um sinônimo de respeito e abraço a natureza ao não alterar o entorno para fazer a construção da mesma e trazendo o ambiente exterior para o interior.

A casa tem tudo que um projeto de renome do Frank Lloyd Wright pede. Móveis, luminárias, esquadrias, tapetes e tudo mais desenhado nos mínimos detalhes pela equipe do arquiteto. A casa construída para a família Kaufmann foi doada em 1964 e transformada para o nosso deleite em museu e por causa disso hoje é visitada por milhares de pessoas todos os anos.

Como visitar?

A casa que agora funciona como museu oferece diferentes formas de visitas guiadas para os visitantes. O mais básico custa US$20,00 e deve ser comprado antecipadamente, pois ainda que o ingresso possa ser comprado diretamente na casa há uma boa chance de você só conseguir um horário para algumas horas depois. Quando visitamos a casa no horário das 10h00 da manhã fomos o quarto grupo a visitar a casa, mas às 13h já haviam visitado a casa cerca de 35 grupos.

Além dessa visita guiada simples há ainda visitas em profundidade que duram cerca de duas horas e são recomendadíssimas para arquitetos(as) e custam US$65,00. Outras opções incluem café da manhã e até jantares na casa.

O tour básico não permite tirar fotos dentro da casa, mas fora da casa as fotografias estão liberadas.

 

Como chegar na Casa da Cascata?

A primeira opção é alugar um carro na cidade de Pittsburgh, PA. Para isso você tem que ter o PID (Permissão Internacional para Dirigir) e que deve ser feita ainda no Brasil. Outro detalhe importante é que na hora de alugar o veículo a pessoa que possui o PID deve ser também a pessoa que está pagando o aluguel com o cartão de crédito. Ou seja, tanto o nome que consta no PID quanto o nome impresso no cartão de crédito devem ser iguais. Nós não pudemos alugar um carro justamente por causa disso. Pittsburgh fica em torno de 1 hora e meia a duas horas de distância da Casa da Cascata e a viagem é bem tranquila. Para detalhes sobre estradas e afins consulte o site da Fallingwater

A segunda opção (e a escolhida por nós) é ir de trem de Pittsburgh para uma cidade próxima (30 minutos) chamada Connellsville, PA  que possui cerca de 8 mil habitantes. O sistema de trem se chama Amtrak e atualmente o trem que faz o trajeto saí às 04h50 da manhã de Pittsburgh em direção a Connellsville com chegada prevista para 06h30 da manhã.

O problema é que não existe serviço de táxi ou qualquer outro serviço de transporte para chegar na Casa da Cascata na cidade. Minha dica é você entrar em contato com o John e a Lucy da hospedagem Connellsville Bed and Breakfast. Como um serviço adicional o John leva os hóspedes para a Casa da Cascata. Ele não irá te informar um valor específico por email ou pessoalmente, pois ele não pode regularmente oferecer esse tipo de serviço uma vez que ele não tem licença. Foi o John que nos levou para a Casa da Cascata e ele foi muito atencioso assim como a Lucy.

Para voltar a Pittsburgh você pode pegar o mesmo trem às 21h47 da noite com chegada prevista para às 23h48.

A terceira opção seria pegar um trem via Amtrak, ou um ônibus pela Greyhound para a cidade de Greensburg, PA e então tentar algum dos serviços de táxi recomendados pela Casa da Cascata. Os números que eu tentei não ofereciam táxi para a cidade de Connellsville, mas talvez para a cidade de Greensburg eles ofereçam o serviço.

Leia mais »

25maio

Lego do Frank Lloyd Wright

Licenciado pela fundação que leva o nome do famoso arquiteto Frank Lloyd Wright a Lego incluiu em sua série de Arquitetura as obras mais expressivas de Wright. A série composta de seis construções agora inclui dois designs do arquiteto: o Museu Solomon R. Guggenheim em Nova Iorque e a Casa da Cascata, um símbolo mundial de residência moderna.

Quem estiver por perto pode comprar o seu Lego na exposição em homenagem ao arquiteto Frank Lloyd Wright no museu Guggenheim. Os kits prontos para montar as obras de Wright custam US$45,00 com mais US$35,00 do frete e podem ser adquiridos na loja online da Brick Structures.

Fonte: PrairieMod

28out

Só hoje! Cosac Naify: 50% em todos os seus livros

Se você estiver lendo este post ainda no dia 28 de Outubro, ainda há chance. O amigo Jorge Cordeiro do blog O Escriba mandou a dica de que a editora Cosac Naify está com uma promoção de 50% em todos os seus livros e isso inclui a sua coleção Carlton completa (8 livros): Le Corbusier, Bauhaus, Alessi, Charles e Ray Eames, Philip Starck, Frank Lloyd Wright, Frank Gehry, Antoni Gaudí que R$352,00 passa a custar R$176,00. Além de vários livros de arquitetura, design, literatura, fotografia, artes, cinema, teatro e muito mais. Corra pois a promoção termina hoje às 23h59. O frete está um pouco salgado mas as vezes pode valer a pena.

12dez

Dia do Arquiteto

Eu sei que estou meio atrasado, afinal de contas o dia do arquiteto foi ontem dia 11 de Dezembro. Mas não posso deixar de dar os meus parabéns a todos os profissionais dessa área fantástica que tanto se confunde (ou é) com a arte. Parabéns a todos.

Na foto da esquerda para a direita os arquitetos: Oscar Niemeyer (dia 15 de Dezembro é o seu centernário), Le Corbusier, João Batista Vilanova Artigas e Frank Lloyd Wright. Apenas alguns dos mais renomados arquitetos.

9out

Burj Dubai: O maior prédio do mundo

O Burj Dubai (برج دبي) (wikipedia) está sendo construído em Dubai nos Emirados Árabes e estará pronto entre 2008-2009. Hoje dia 8 de Outubro o site oficial registrava a marca de 574.5 m (1,885 ft) de altura até então do empreendimento. Acredita-se que ao final do projeto o edifício terá entre 700 e 900 metros de altura. Eu digo acredita-se porque há bastante discussão sobre esse dado uma vez que ele está sendo mantido em segredo.

O projeto foi desenhado por Skidmore, Owings e Merrill, que também fizeram as Sears Tower (4º maior arranha-céu) em Chicago, a Freedom Tower em Nova Iorque.

O projeto tem inspiração no clássico projeto visionário de Frank Lloyd Wright e o seu edifício que jamais foi construído, o Illinois.
O projeto de Frank de 1956 consistia em um prédio de mais de 1.600 metros de altura contendo mais de 528 andares. Hoje o projeto é encarado como semi-sério devido ao avanço da engenharia como visto no projeto do Burj Dubai. Veja um comparativo entre os dois projetos.

0 Burj Dubai: O maior prédio do mundo

Veja fotos do processo no Wikipedia.

Outros dados interessantes:

  • O Burj Dubai terá um posto de observação a 442 metros de altura.
  • A quantidade de janelas de vidro que vão ser colocadas no Burj Dubai daria para fechar 17 estádios de futebol e 25 de futebol americano.
  • A quantidade de energia elétrica usada no Burj Dubai é equivalente ao gasto de 360 000 lâmpadas de 10 watts ao mesmo tempo.
  • O Burj Dubai terá o peso equivalente de 100 000 elefantes.
  • O Burj Dubai necessitará de 964 000 litros de água por dia.
  • A antena do Burj Dubai poderá ser vista a 95 km de distância.

Fonte: PortalCab

Outros Blogs